Wesley Muniz: da aula experimental de polo aquático no programa Atleta do Futuro Sesi-SP para Belgrado, na Sérvia

 Por: Amanda Demétrio, SESI-SP
12/02/202118:15- atualizado às 19:23 em 12/02/2021

Iniciando no polo aquático do Sesi-SP após a indicação de um primo no churrasco de família, em Ribeirão Preto, cidade natal, o jovem Wesley Muniz, hoje, quatro anos depois da primeira aula, é o novo contratado da equipe Stari Grad, de Belgrado, na Sérvia, aos 20 anos. Acostumado com práticas esportivas desde criança para não passar o dia ocioso, com passagens pelo futebol e natação, foi no programa Atleta do Futuro Sesi-SP que Wesley se encantou pelo polo aquático e o transformou em um objetivo profissional.

“Meu primo estava levando a filha dele para fazer polo aquático no SESI e convidou eu e meu irmão para ir também, como a gente nadava, ele falou para a gente fazer uma aula experimental no programa Atleta do Futuro. Fiz a aula com meu irmão e gostei muito de cara. O Duzão que era o técnico em Ribeirão na época, me acolheu super bem, mostrou as coisas, disse que eu tinha futuro, e aí eu me inscrevi e fui treinando”, lembra Wesley.

Desde o início de seu ingresso na modalidade, já era possível constatar potencial. Após 3 meses frequentando as aulas do programa Atleta do Futuro e Treinamento, Wesley cresceu, passou para o Rendimento Esportivo e adotou novos hábitos. “As aulas no SESI mudaram a chavinha em mim. Comecei a cuidar da minha alimentação, do meu preparo, reabilitação e fisioterapia. O que era uma distração virou algo para vida, minha carreira”.

Atleta federado, Wesley conquistou com sua equipe o Campeonato Brasileiro de 2017 e foi vice-campeão Paulista na categoria. No final do mesmo ano, os técnicos André Avallone e Thiago Batista puxaram a jovem promessa para a Vila Leopoldina, onde treina a equipe de rendimento do polo aquático do Sesi-SP. Com um forte trabalho não só na formação, como também na pedagogia do exemplo, foi em uma das visitas da equipe adulta à unidade de Ribeirão Preto, que Wesley chamou atenção dos treinadores.

“Para falar a verdade, nem eu acreditava em mim, isso é uma coisa que eu comento direto com meus técnicos, o SESI sempre acreditou muito mais em mim do que eu mesmo e isso foi muito importante para mim. Se eu não tivesse esse apoio dos técnicos e esse comprometimento que eles tiveram comigo eu tenho certeza que eu não estaria onde estou hoje”, comentou Wesley, emocionado com a nova fase.

“Minhas expectativas são muito boas, cheguei aqui em Belgrado no dia 26 de janeiro e em três semanas aqui já senti bastante evolução no meu nível de jogo. Quero fazer muitos jogos e pegar o máximo de experiência possível, já que não tive muito tempo no Brasil, foi tudo muito rápido, não tive muito jogo. Então farei tudo isso aqui, temos ligas fortes, muitos times aqui jogam a champions league do polo aquático. Estou muito feliz aqui”, finalizou.

Formação esportiva

Mudando vidas e formando cidadãos melhores, o Sesi-SP, que trabalha há mais de 10 anos investindo no Rendimento Esportivo, dá mais um passo na consagração do seu trabalho enviando jovens promessas para equipes altamente qualificadas em todo o mundo. O projeto, que começou em 2008 com um piloto na modalidade polo aquático, lançou oficialmente no ano seguinte o Programa Esportes de Formação e Rendimento do Serviço Social da Indústria de São Paulo – Sesi-SP.  

O trabalho desde a formação enfatiza ainda o uso da pedagogia do exemplo, na qual se acredita que todos os atletas e equipes são exemplos e agentes motivadores de transformação. Além de contribuir na revelação de novos talentos para as equipes de Rendimento Esportivo do Sesi-SP e futuras seleções paulistas e brasileiras, contribui ainda com o desenvolvimento do esporte nacional.

Leia também